Histórico: Trump e Kim Jong-Un se encontram em Cingapura para reunião | Bastidores da Notícia

0

Enfim, o encontro ocorreu! Depois de muita expectativa, com troca de acusações de ambos os lados e até ameaças de cancelamento, o presidente norte-americano Donald Trump e o líder norte-coreano Kim Jong-Un se encontraram e trocaram o primeiro aperto de mão antes do início da histórica cúpula entre os dois países.


Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
trump e kim jong un chegam a hotel em cingapura onde vai ocorrer cupula bilateral
Após primeiro encontro, líderes posaram para fotos e deram início a reunião em uma sala reservada do hotel


Após a troca de sorrisos e cumprimentos, eles se dirigiram a uma sala do luxuoso hotel onde o encontro acontece para posar para fotos e atender aos jornalistas.

“É uma honra para mim estar aqui. Tenho certeza que teremos uma relação maravilhosa e que a cúpula será extremamente bem sucedida”, afirmou Trump.

“As discussões e práticas negativas do passado foram obstáculos, mas nós conseguimos superar todos eles para estar aqui hoje”, garantiu Kim Jong-Un.

Depois das primeiras declarações, a dupla seguiu para um local reservado para dar início a cúpula, onde devem tratar de uma possível desnuclearização da península coreana.

Após a reunião, Trump deve gravar entrevista com o jornalista Sean Hannity, da Fox News. A entrevista deve ir ao ar às 22h de terça-feira. Segundo a emissora, o presidente vai falar sobre o encontro com o ditador e as futuras relações entre os dois países. - 

Confira como foi o passo a passo até o encontro:


A comitiva de Trump atravessou os portões do Capella Hotel às 21h13 (de Brasília, 8h13 hora local). Minutos depois, Kim Jong-un chegou ao hotel.

Horas antes, Trump rebateu via Twitter os críticos do encontro, chamando-os de “inimigos e perdedores”.

“O fato de eu estar tendo a reunião com Kim é uma grande perda para os EUA, dizem estes inimigos e perdedores. Mas nossos reféns estão de volta para casa e os testes nucleares foram interrompidos”, escreveu o presidente americano.

Trump disse ainda que os críticos não têm mais “nada o que dizer”.

Também por meio da rede social, o líder norte-americano relatou que o diretor do Conselho Econômico Nacional, Larry Kudlow, sofreu um ataque cardíaco.

Segundo o tuíte de Trump, Kudlow está sendo tratado no Walter Reed Medical Center, próximo à capital americana.

Kudlow, de 70 anos, foi anunciado no cargo em 15 de março deste ano, em substituição a Gary Cohn. Amigo de longa data de Trump, ele foi comentarista da TV CNBC antes de ir para a Casa Branca.

Postar um comentário

[Copa do mundo 2018][vertical][recent][5]

 
Top