Jovem que matou o namorado durante gravação de vídeo no Youtube, condenado a 6 meses de prisão | Bastidores da Notícia

0

Chicago, Estados Unidos. Um juiz do estado de Minnesota nos Estados Unidos sentenciou um youtuber a seis meses de prisão, por ter atirado fatalmente em seu namorado quando eles estavam filmando um vídeo que pretendiam se tornar viral na rede.

Pedro e eu vamos provavelmente gravar um dos vídeos mais perigosos que já foram feitos (Foto: Youtube/Repordução)


Monalisa Pérez, de 20 anos e mãe de dois filhos, acreditava que seu namorado, Pedro Ruiz, seria protegido por um livro quando atirou nele à queima-roupa diante de seus seguidores online em junho passado. - Edifícios arquitetônicas com paisagens psicodélicos vai te surpreender



Perez chegou a um acordo com os promotores em dezembro para se declarar culpado de homicídio involuntário.


O juiz Jeffrey Remick manteve os termos do acordo em sua sentença e permitiu que Perez cumprisse três meses de prisão em um período de três anos, enquanto os outros três estariam sob prisão domiciliar, além de estar sujeito a 10 anos de liberdade condicional.


Pérez e Ruiz gravaram para o seu canal no Youtube, no qual fizeram piadas e explicaram seu cotidiano.


No vídeo, Perez atira a uma distância de cerca de 30 centímetros com uma arma poderosa Desert Eagle calibre 50, enquanto Ruiz estava segurando um livro de cerca de 3,8 cm de espessura contra seu peito. - Cinco anos sem Chorão, do Charlie Brown Jr: O marginal sensível



No vídeo, Perez é visto com outro livro com um buraco de bala que não tinha saída como prova de que seu plano funcionaria, disse a polícia.




"Pedro e eu vamos provavelmente gravar um dos vídeos mais perigosos que já foram feitos", escreveu a garota no mesmo dia no Twitter. "SUA ideia, não MIA". 



Perez, na época grávida do segundo filho do casal, puxou o gatilho, a bala passou pelo livro e o jovem morreu instantaneamente pelo impacto do projétil no peito.



Família e amigos disseram na época que Ruiz estava falando sobre a realização deste desafio por algum tempo. "Eu disse, não faça isso, não faça isso", disse Claudia Ruiz, tia do jovem, ao canal de televisão local KVLY.




Ao que seu sobrinho respondeu: "Queremos mais espectadores". O canal do casal no YouTube ainda está ativo e seus vídeos acumulam 5,3 milhões de visitas. - 



Como parte do pacto com o Ministério Público, Pérez não poderá obter benefícios econômicos do vídeo ou ter armas.

Postar um comentário

 
Top