Sem recursos, Bois cancelam Duelo na Fronteira este ano | Bastidores da Notícia

0
Os dirigentes dos grupos folclóricos de Bois Bumbás Malhadinho e Flor do Campo de Guajará Mirim, em reunião que contou com a participação da Secretária de Cultura da Pérola do Mamoré, decidiram não realizar o Festival Duelo na Fronteira este ano.


Vários foram os motivos alegados pelos dirigentes dos Bois, o principal diz respeito à falta de apoio financeiro para investir  na montagem das alegorias e na confecção das indumentárias das tribos e de itens como Pajé, Cunhã Poranga, Rainha do Folclore e Sinhazinha.

O fundador do Boi Malhadinho, Leonildo Souza o Léo do Boi, afirmou que   uma empresa  se interessou em realizar o evento, porém  ofereceu apenas 20 mil. Esse valor, segundo ele, não cobre nem a metade do que é investido na confecção das roupas das  tribos. “Por isso não aceitamos”, disse.

Diante do impasse com a empresa, o superintendente da Sejucel Rodnei Paes reuniu os dirigentes dos dois grupos, junto com o deputado doutor Neidson e o procurador do Estado, Juracir Jorge da Silva com o objetivo de viabilizar a realização do festival e encontrar uma  maneira de  entregar o material, que foi adquirido pelo  Governo do Estado para atender o festival  o ano passado(2016). O material foi entregue na época  em virtude de uma Recomendatória do promotor  do Ministério Público em Guajará.


Diante das dificuldades, os bois decidiram suspender o Duelo na Fronteira 2017. “Vamos passar a promover alguns eventos, com o objetivo de conseguir recursos para quem sabe, nos apresentarmos  2018”, finalizou a presidente do Malhadinho Edileusa Mendes. Com informações site Rondônia ao vivo


Postar um comentário

 
Top