PROFESSOR QUE FOI IMPEDIDO DE MINISTRAR AULAS POR SER HOMOSSEXUA É AFASTADO E DESABAFA EM REDE SOCIAL | Bastidores da Notícia


O Professor F.E.A.S. de 35 anos decidiu usar as redes sociais para desabafar sobre seu afastamento da Prefeitura de Nova Mamoré. Em depoimento, o professor relata que no dia de hoje (25) foi surpreendido como o pedido de afastamento, tento assim 30 dias para recorrer. Consta em nossos arquivos que F.E. A. S. é o mesmo professor que em 2013 denunciou a prefeitura de Nova Mamoré por ter sido impedido de dar aulas no Distrito de Jascinópoles por motivo de ser gay, segundo a comunidade, reunida em reunião. Após esse incidente e a divulgação do caso, a prefeitura abriu um inquérito administrativo e na data de hoje informou ao professor que estava afastado de sua atividade laboral.

Veja na íntegra o depoimento do professor em sua página no facebook.

                                 "DEMITIDO POR SER GAY

Não é novidade para ninguém que o município do qual vinha exercendo minhas funções laborais é, em sua grande maioria, dirigido por diretores ou gestores “evangélicos”, em alguns casos: doentes, cheios de ódio e de intolerância. Ao ser aprovado nos 3 últimos concursos públicos deste município, diga-se de passagem, nas primeiras colocações, fui encaminhado para uma dessas escolas (JASCINÓPOLES), onde fui IMPEDIDO DE MINISTRAR AULAS PORQUE OS PAIS NÃO QUERIAM UM HOMOSSEXUAL EDUCANDO SEUS FILHOS. Em outra, fui impedido de exercer a função de auxiliar pedagógico porque, segundo algumas professoras sua religião não permitia contatos com homossexuais. Numa terceira, a diretora criou uma situação para que eu nem desse a primeira aula, teve ate diretores que se fizeram do bordão DEUS ME LIVRE DESSA PESSOA AQUI”. E assim foi em ouras escolas também.

Em fim, com tanta rejeição, acabei sentindo que eu era realmente um professor amaldiçoado. Em 2016 quando ninguém mais me aceita na Secretaria Municipal de Educação e quando meu nome era exposto pelos corredores do prédio da prefeitura como uma fruta sendo vendida no mercado, a então Diretora do CREAS Rose Ramos fez a solicitação de meus serviços, chegando a ser questionada se saberia trabalhar com gay. No CREAS fizemos uma excelente parecia, foi me dada a oportunidade de mostrar o meu valor, onde não tive nenhum falta e bons relacionamentos. Com a saída de Rose Ramos, fui convidado pela Diretora do CRAS Tânia Márcia Vicente, onde até a data de hoje, 25/10 realizamos um exímio trabalho, também sem nenhuma ausência.

 No dia 24 de outubro fui surpreendido por funcionário da prefeitura sobre um processo administrativo que já durava 3 anos, provavelmente devidos os relatórios dessas diretores que COM ATITUDES DE RACISMO, PRECONCEITO E ÓDIO me devolviam. Ainda não sei o que elas escreviam.

Fui afastado por um crime que ainda não sei. Na verdade até sei "SER GAY" nesse município é um crime fatal, por isso que se explica o fato de que tantos HOMOSSEXUAIS se escondem nos muros das igreja e em casamentos fajutos.

Ou será que sou o único funcionário homossexual desta cidade."

FONTE: JORNAL BASTIDORES DA NOTÍCIA

[Copa do mundo 2018][vertical][recent][5]

 
Top