Greve dos bancos completa 30 dias e caixas eletrônicos têm filas em RO | Bastidores da Notícia

No Estado são 118 agências fechadas; Basa também aderiu a greve. Presidente do sindicatos diz que número de adesão deve aumentar.


Nesta quarta-feira (5) os bancários de Rondônia completam 30 dias em greve e a paralisação tem provocado fila nos caixas eletrônicos de Porto Velho. Segundo o presidente do Sindicado dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Rondônia (Seeb-RO), José Pinheiro, o número de adesão à greve deve aumentar ainda mais, e outras agências devem ser fechadas.

Os clientes têm se dirigido as agências em busca de sacar dinheiro ou pagar dívidas atrasadas por conta da greve, o que têm formado filas nos caixas eletrônicos. A situação ainda deve se estender, já que os bancários participaram da 10° rodada de negociações com os banqueiros e não aceitaram a proposta da Federação Nacional de Bancos (Fenaban).

De acordo com Pinheiro, uma assembleia foi realizada na última segunda (3) com os bancários de Rondônia, mas a proposta apresentada pelos banqueiros também foi recusada no estado.

“A Fenaban ofereceu apenas 7% de reajuste do piso e verbas auxiliares e abono de R$ 3,5 mil. De imediato a Fenaban rejeitou, ontem fizemos assembleia e os grevistas recusaram também. Agora estamos esperando uma posição dos banqueiros, enquanto isso seguimos em greve com 118 agências fechadas”, explicou Pinheiro.

Negociações
A categoria já havia rejeitado a primeira proposta da Fenaban – de reajuste de 6,5% sobre os salários, a PLR e os auxílios refeição, alimentação, creche, e abono de R$ 3 mil. A proposta seguinte, também rejeitada, foi de reajuste de 7% no salário, PLR e nos auxílios refeição, alimentação, creche, além de abono de R$ 3,3 mil.
Os sindicatos alegam que a oferta não cobre a inflação do período e representa uma perda de 2,39% para o bolso de cada bancário. 

Os bancários querem reposição da inflação do período mais 5% de aumento real, valorização do piso salarial – no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 3.940,24 em junho) -, PLR de três salários mais R$ 8.317,90, além de outras reivindicações, como melhores condições de trabalho.
A Fenaban disse em nota que a última proposta apresentada “resulta numa remuneração superior à inflação prevista para os próximos doze meses, com ganho expressivo para a maioria dos bancários”.

Fonte: G1

[Copa do mundo 2018][vertical][recent][5]

 
Top