00:00:00 Vereadora do Acre tem fotos íntimas roubadas e compartilhadas pelo WhatsApp | Bastidores da Notícia

O caso aconteceu no município do Jordão. A vereadora Zeina Melo, que já foi cotada várias vezes para ser candidata a prefeita, deixou o seu celular carregando na casa de uma vizinha. Uma pessoa pegou o aparelho e encontrou fotos íntimas sensuais da vereadora e espalhou para outros usuários do WhatsApp. O caso repercutiu no Jordão e também em Tarauacá. Zeina é casada com Esperidião Júnior (PMDB) que já foi prefeito de Tarauacá. Os dois são muito conhecidos nessa região dos rios Tarauacá e Jordão. Segundo informações publicadas no Face da vereadora Zeina a pessoa que roubou as fotos e espalhou na internet já foi identificada e será acionada criminalmente por exposição ilegal de imagem alheia. Consegui falar com a vereadora que me disse que quem divulgou as suas fotos é um jovem de 16 anos, portanto, menor de idade.

A versão da vereadora
Por telefone Zeina me contou a história. “Tenho um Iphone e perdi o meu carregador. Aqui no Jordão pouca gente tem esse tipo de telefone. Precisei carregar o aparelho e fui na casa de uma pessoa conhecida da família, uma vizinha. O genro dela viu eu digitar a senha do aparelho, vasculhou os meus arquivos e fotografou com o celular dele algumas fotos íntimas que eu tinha e enviou para outros amigos pelo WattsApp e virou toda essa confusão,” narrou a vereadora. O caso foi parar na polícia que está ouvindo as testemunhas e acusados do caso.

Nada para se envergonhar
A vereadora revelou que o seu marido tinha conhecimento dessas fotos que fazia parte da intimidade do casal. “Todo mundo tem um lado sexual. Eu me acho bonita e gosto do meu corpo por isso não tenho vergonha de me fotografar para mostrar ao meu marido. Mas isso foi um ataque covarde. Todo mundo sabe que sou uma boa mãe e estou com a minha consciência tranquila. Fui vítima e a minha família está do meu lado,” garantiu Zeina. Ela também explicou que as fotos espalhadas são sensuais e que em algumas aparece os seus seios.

Repercussão política
Zeina me contou que o seu marido Júnior será candidato a prefeito do Jordão em 2016. A vereadora será candidata à reeleição. Também que recebeu o apoio e a solidariedade da maioria da população do município. “Muitas pessoas disseram que não votariam em mim, mas que diante dessa injustiça votarão. Estão me dando apoio e me abraçando nas ruas do Jordão. Sou da Igreja evangélica e o pastor foi solidário com essa situação que me deixou morta de vergonha. As minhas amigas que convivem comigo sabem que gosto do meu corpo e não tenho dificuldade de mostrar o meu corpo para elas. Desde pequena que me acho bonita,” afirmou.

Defesa nas redes sociais
Zeina publicou uma nota de esclarecimento do fato na sua página do Facebook.

Outras mulheres expostas na política
Recentemente a vereadora de Brasiléia, Fernanda Hassem (PT) foi vítima de boatarias relacionadas a sua vida íntima. Um suposto caso extraconjugal da vereadora teve até pedido de cassação do seu mandato na Câmara Municipal.

Tiro pela culatra
Esse tipo de divulgação “maldosa” acaba tendo o efeito contrário. Tanto no caso de Zeina quanto de Fernanda, a população acaba ficando do lado da vítima. Atacar alguém por conta das suas preferencias ou condutas sexuais, contanto que sejam legais, é um absurdo. O importante é saber a capacidade de cada um de cumprir o seu papel na política.

A corrida insana já começou
Mal foi decretado o afastamento da presidente Dilma (PT) e no Acre muita gente já de olho nos cargos federais. Alguns até pouco representativos. Mas o fato é que quem vai determinar o destino desses cargos são os deputados federais Flaviano Melo (PMDB), Jéssica Sales (PMDB), Major Rocha (PSDB) e os senadores Gladson Cameli (PP) e Sérgio Petecão (PSD).

Perdas e ganhos
O PT perdeu a presidência da República, mas está se reencontrando com os movimentos sociais e a sua militância. Talvez o poder tenha causado uma sonolência aos petistas que esqueceram da verdadeira base que levou o partido ao poder.

Dormindo com o inimigo
Os partidos que foram protagonistas do impeachment da presidente Dilma (PT) eram os próprios aliados do PT. O PMDB, o PP, o PRB, o PSD sempre estiveram na base governista do Planalto durante os governos Lula e Dilma. As alianças disparatadas idelogicamente para vencer eleições nem sempre são os melhores caminhos. O fato é que o PT juntamente com o PDT e o PC do B voltarão à oposição e vão fazer muito barulho. Prova disso foi o “panelaço” que aconteceu em várias capitais do país durante a entrevista do presidente Michel Temer (PMDB) ao Fantástico da Rede Globo.

Guerrilha na internet
Os guerrilheiros de esquerda que morreram no Araguaia devem estar se revirando nos seus túmulos. A resistência não é mais armada, mas nas redes sociais. As postagens contra o Governo Temer e os setores mais conservadores da política cresceram bastante desde o impeachment. A maioria de pessoas de uma parte da classe média que se identificava com o governo do PT. O importante é que o direito de se manifestar e as liberdades individuais sejam preservadas nesse novo momento do país. Enquanto o debate acontecer sem violência e sem repressão as esperanças de que o Brasil encontre um novo caminho e solidifique a sua democracia estarão vivas.



fonte:Ac24horas

[Copa do mundo 2018][vertical][recent][5]

 
Top