CEREJEIRAS: campanha de doação de medula é a maior da história do cone-sul | Bastidores da Notícia

 

A população do município de Cerejeiras fez história nesta terça-feira, 26. Após a família do pequeno Vinicius Marques Rodrigues Alves, de 4 anos, que está no Hospital do Câncer de Barretos lutando contra o tempo e uma Leucemia Mieloaguda lançar uma campanha de doação de medula que seja compatível com a do garoto, mais de 600 pessoas estiveram na sede da igreja Presbiteriana do Brasil para ajudar na tentativa de salvar a vida do menino.
As coletas terminaram oficialmente por volta das 21 horas desta terça. Isso porque os portões da igreja foram fechados às 16h e mais de cem pessoas não puderam fazer a doação por falta de material e tempo suficiente. De acordo com a Assistente Social do Hemocentro de Vilhena, Michely Toledo, a campanha realizada em Cerejeiras foi a maior, em termos de adesão, registrada pelo órgão que faz parte no Cone-sul do Estado.

Foram realizadas aproximadamente 600 coletas. Seis profissionais contaram com o apoio de diversos colaboradores do banco de sangue de Cerejeiras para realizar o evento. Uma equipe do laboratório Hemocenter se sensibilizou com o caso e se voluntariou para ajudar nas coletas.

A fila de pessoas dispostas a doar medula foi tão grande, que o espaço fornecido não foi suficiente. O pai do menino Vinícius, Elismar Marques, ficou emocionado com a adesão das pessoas em relação à campanha. “Não tenho palavras para agradecer a todos que ajudaram meu filhinho nesse momento tão difícil. Somente Deus para recompensar todos”, disse.

O objetivo do grupo é tornar o município de Cerejeiras referência no que diz respeito a doação de medula. Segundo os organizadores do evento, outras campanhas serão realizadas no município.

O CASO
Segundo Elismar Marques, pai de Vinícius, a luta do garoto é contra o tempo. Internado no Hospital de Câncer de Barretos, o menino precisa realizar o transplantes o mais rápido possível.

“O prazo estabelecido para realizar a operação era de três meses, e já se passaram 33 dias sem que conseguíssemos encontrar um doador compatível. Estamos tentando todas as alternativas possíveis e imagináveis, por isso estamos lançando a campanha com apoio do Hemocentro de Vilhena”, explicou o pai do menino.




Extra de Rondônia

[Copa do mundo 2018][vertical][recent][5]

 
Top