Lula tenta sair de sindicato, mas simpatizantes impedem | Bastidores da Notícia

Por volta das 17h deste sábado (7), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou em um carro prateado para seguir rumo ao Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Por conta do grande número de pessoas à frente do portão do Sindicato dos Metalúrgicos, o veículo não conseguiu sair e acabou retornando para dentro do local.  - 




  • Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
                                                                           RONALDO SILVA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Simpatizantes impediram a saída do carro que levaria o ex-presidente ao Aeroporto de Congonhas


 Após deixar o veículo, os simpatizantes de Lula comemoraram efusivamente o retorno do petista para dentro do sindicato, como se fosse uma grande vitória por parte deles. 


 Após intensa negociação: de um lado emissários e advogados do petista, de outro lado a Polícia Federal, ele fez seu último comício antes de dar início ao cumprimento da pena de 12 anos e um mês no caso triplex. À sua plateia ele afirmou que se entregaria à Lava Jato.”Vou de cabeça erguida e vou sair de peito estufado de lá”, afirmou, às 12h55, quando encerrou o comício. - PF encerra negociação e marca prisão de Lula para sábado


“Eu vou cumprir o mandado (de prisão contra ele) e vocês vão ter que se transformar, cada um de vocês vai se chamar Chiquinha, Zezinho, e todos vocês vão virar Lula e vão andar por esse país e vão ter que saber” 


 Com o desmonte do comício sobre carro de som, ele voltou ao edifício do sindicato e de lá até agora não saiu. Alguns companheiros de partido, como a presidente do PT Gleisi Hoffmann, e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad já deixaram o local.  - Lula descumpre determinação de Moro e não se entrega à PF dentro do prazo




 Tensão no local 
 Com o passar do tempo, os manifestantes começaram a agredir alguns profissionais de imprensa. O repórter Caio Rocha, da Rádio Jovem Pan, foi cercado por alguns militantes e questionado sobre qual veículo trabalhava. “Você é da Globo?”, disse. Relatos de quem estava no local mostram que uma profissional da Rádio Bandeirantes foi agredida por uma senhora quando tentava fazer uma entrada ao vivo. O mesmo aconteceu com um repórter da Rede TV!, que sofreu agressões de um grupo de homens no local.
 
Top