MBL usa aplicativo irregular para compartilhar conteúdo no Facebook | Bastidores da Notícia

Por meio do aplicativo “Voxer”, o movimento compartilhou suas postagens de forma automática em contas de outros usuários. No entanto, o Facebook desativou o “Voxer”, após ter sido procurado pelo GLOBO durante a apuração de uma reportagem sobre a estratégia digital do MBL.


No entanto, o Facebook desativou o “Voxer”, após ter sido procurado pelo GLOBO durante a apuração de uma reportagem sobre a estratégia digital do MBL.
Reportagem do jornal O Globo.



De olho na eleição de outubro, o Movimento Brasil Livre (MBL) encontrou uma forma de enfrentar a restrição recente imposta pelo Facebook às páginas na rede social e passou a publicar conteúdo em massa, por conta própria, usando o perfil de seus seguidores. A empresa entendeu que o mecanismo de compartilhamento automático de postagens violava as normas da rede social, porque permitia que o MBL também redigisse os comentários dos próprios usuários.




“O Brasil precisa de você. O Facebook vem diminuindo o alcance de páginas de direita mas você pode fazer a diferença. Basta clicar neste botão e autorizar a página do MBL a publicar até duas postagens por dia no seu perfil. Clique no botão abaixo e faça a diferença. Clique aqui e ajude ou parar de receber”, escreveu o MBL. - 



O aplicativo Voxer foi removido por ferir nossas políticas para desenvolvedores, que visam garantir a privacidade e proteger os dados das pessoas”, afirmou o Facebook ao GLOBO



O Facebook alterou, no início do ano, o algoritmo que orienta a exibição de conteúdo na linha do tempo de cada usuário, priorizando as mensagens publicadas por amigos e diminuindo a relevância do que é postado pelas páginas, como a do MBL.




Foram compartilhadas 16 postagens entre os dias 16 e 28 de março.Seis posts foram disseminados com legendas idênticas. “AO VIVO Julgamento do HC do Lula” Nos três exemplos, os posts foram compartilhados por usuários distintos, mas com a mesma legenda Lula na cadeia”.




A plataforma Voxer, utilizada pelo MBL, pertence à empresa Let’s Rocket, com sede em Florianópolis. Segundo o site da empresa, o Voxer foi desenvolvido para “políticos que querem ter resultados profissionais na internet” — o principal líder do MBL, Kim Kataguiri, disse há duas semanas que vai ser candidato a deputado federal pelo DEM. A plataforma permite o envio de mensagens em massa e o compartilhamento automático de conteúdo, sem que o dono do perfil precise informar a senha.  - Especialistas avaliam mudanças no Facebook podem favorecer "noticías falsas"


Um dia antes de o serviço ser disparado pela primeira vez, Marcello Natale, um dos sócios da Let’s Rocket, usou seu perfil no Facebook para celebrar a pré-candidatura de Kataguiri. Ele compartilhou um link que anunciava as pretensões eleitorais do líder do MBL com a hashtag #voxer.

usou seu perfil no Facebook para celebrar a pré-candidatura de Kataguiri. Ele compartilhou um link que anunciava as pretensões eleitorais do líder do MBL com a hashtag #voxer.
DONO DE PLATAFORMA CELEBROU CANDIDATURA DE KATAGUIRI


“Vincule quantas contas do Facebook quiser (sem pedir senha) e depois compartilhe conteúdo automaticamente através das contas vinculadas, quantas vezes quiser”, explica a Let’s Rocket em seu site. - Uso da biometria vai ser obrigatório em 36 dos 52 municípios de Rondônia nas Eleições de 2018
 
Top