Policial Militar assume direção da Escola Júlio Guerra em Ji-Paraná | Bastidores da Notícia


A escola foi oficialmente militarizada nesta terça-feira.

Tomou posse nesta terça-feira (04), o primeiro diretor militar de uma escola pública do Estado. Trata-se da escola estadual Júlio Guerra, de Ji-Paraná, que foi transformada através de Lei Estadual em Escola Militarizada que passa a funcionar de forma compactuada com a Polícia Militar de Rondônia (PM/RO).

A chamada ‘militarização’ das escolas surge como resposta à crescente onda de violência no ambiente escolar, seja contra professores, servidores ou entre os próprios alunos, além de relatos de tráfico de drogas.

Na solenidade, participaram professores, servidores, o comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar, major PM João Senna, Rosângela Marum (Coordenadora Regional de Educação-CRE), Dinair de Oliveira (vice-diretora), Neuza Tavares (diretora), Jhony Paixão (vereador e idealizador do projeto), tenente PM Paulo Lima Silva, novo diretor e o deputado estadual Airton Gurgacz (PDT).

A chegada deste novo modelo educacional deverá proporcionar aos alunos orientações de cidadania, valores morais, ética, além de um acompanhamento mais próximo de seus comportamentos e cobranças diárias nos estudos. O diretor militar da Escola Militarizada, Paulo Lima lembrou que os alunos são diferenciados no tocando a disciplina, hierarquia e cumprimento das missões. “Temos a certeza que esta será uma escola modelo e que muito em breve estaremos colhendo os resultados almejados” declarou.

O deputado Airton Gurgacz (PDT) apoiador do projeto disse esperar que o modelo traga de volta a tranquilidade para todos os envolvidos, ou seja, pais, alunos, professores e direção. Ele lembrou que a escola Júlio Guerra já chegou a ter mais de dois mil alunos, e em decorrência de diversos problemas, esse número caiu para pouco mais de 800 estudantes. “Tenho certeza que essa militarização chega através de problemas, mais sim, para revolver todos os problemas e transforma essa unidade em uma escola mais humanizada”, concluiu.
 Tomou posse nesta terça-feira (04), o primeiro diretor militar de uma escola pública do Estado. Trata-se da escola estadual Júlio Guerra, de Ji-Paraná, que foi transformada através de Lei Estadual em Escola Militarizada que passa a funcionar de forma compactuada com a Polícia Militar de Rondônia (PM/RO).

 A chamada ‘militarização’ das escolas surge como resposta à crescente onda de violência no ambiente escolar, seja contra professores, servidores ou entre os próprios alunos, além de relatos de tráfico de drogas. Na solenidade, participaram professores, servidores, o comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar, major PM João Senna, Rosângela Marum (Coordenadora Regional de Educação-CRE), Dinair de Oliveira (vice-diretora), Neuza Tavares (diretora), Jhony Paixão (vereador e idealizador do projeto), tenente PM Paulo Lima Silva, novo diretor e o deputado estadual Airton Gurgacz (PDT). A chegada deste novo modelo educacional deverá proporcionar aos alunos orientações de cidadania, valores morais, ética, além de um acompanhamento mais próximo de seus comportamentos e cobranças diárias nos estudos. 

O diretor militar da Escola Militarizada, Paulo Lima lembrou que os alunos são diferenciados no tocando a disciplina, hierarquia e cumprimento das missões. “Temos a certeza que esta será uma escola modelo e que muito em breve estaremos colhendo os resultados almejados” declarou. O deputado Airton Gurgacz (PDT) apoiador do projeto disse esperar que o modelo traga de volta a tranquilidade para todos os envolvidos, ou seja, pais, alunos, professores e direção. Ele lembrou que a escola Júlio Guerra já chegou a ter mais de dois mil alunos, e em decorrência de diversos problemas, esse número caiu para pouco mais de 800 estudantes. “Tenho certeza que essa militarização chega através de problemas, mais sim, para revolver todos os problemas e transforma essa unidade em uma escola mais humanizada”, concluiu.


Fonte: SGC
 
Top