O polícia estava na popa da canoa remando, quando teve um mal súbito e caiu no rio | Bastidores da Notícia

Na manhã de sábado (8), o Policial Civil José Euzo do Nascimento, 59 anos, lotado na Delegacia de Policia Civil de Guajará-Mirim saiu para pescar no Rio Madeira, próximo a ponte do Araras, zona rural do município de Nova Mamoré na companhia de outras três pessoas.
Durante a travessia, no meio do rio Madeira (10 km abaixo da Boca do Rio Araras) no limite boliviano, enfrentaram uma grande correnteza, obrigando aos remadores grande esforço físico. O polícia Civil, José Euzo, que estava na popa da canoa remando, teve um mal súbito vindo a cair no rio, momento em que o outro homem que estava na proa percebeu e caiu no rio na tentativa de salvar o companheiro, porém não obteve sucesso.
O amigo conseguiu retornar para a canoa e todos começaram a gritar por socorro sinalizando para outra embarcação que se encontrava nas proximidades e foram socorridos.
Eles acionaram a Polícia Militar de Nova Mamoré, que após tomar conhecimento do fato, acionou também o Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil de Guajará-Mirim e Nova Mamoré.
Uma equipe de policiais civis de Guajará-Mirim foi designada pelo Delegado Regional de Policia Civil, Dr. Milton Santana da Silva, para dar apoio aos policiais militares e bombeiros, que realizam as buscas no local do fato.
Apesar dos esforços do Corpo de Bombeiros, policiais militares e civis, além de populares até o momento, o policial civil José Euzo do Nascimento, não foi localizado. As buscas continuam.
Fonte: Guajará Hoje
 
Top