“Meu nome na Lava Jato é uma retaliação por ter sido contra a isenção de impostos”, afirma Cassol | Bastidores da Notícia

O senador da República Ivo Cassol foi surpreendido com a inclusão de seu nome na lista divulgada pelo Jornal Estadão na data de hoje (11/04), com base na delação do executivo do Grupo Odebrecht.
Segundo o senador, “Não só entendo que é o dever da Justiça investigar e fiscalizar os políticos, como é meu dever também lembrar que fui o único parlamentar que denunciou formalmente a isenção fiscal para as usinas do Rio Madeira em 2.011”.
O prejuízo ao estado foi estimado em 1 bilhão de reais, valores que poderiam ser investidos em melhor qualidade de vida para o povo de Rondônia. “Naquela ocasião, denunciei essa isenção de impostos a vários órgãos públicos, tais como: Ministério Público, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas e Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia e mesmo assim essa isenção foi concedida pelo atual governo do Estado de Rondônia em 2.011”, explicou o senador.
Ivo Cassol concluiu a nota dizendo que julga totalmente injusta e descabida a citação do seu nome na Operação Lava Jato. “Vejo isso como uma retaliação por ter sido contra a isenção de impostos dado aos consórcios que construíram as usinas de Jirau e Santo Antônio.”
Fonte: Assessoria
 
Top