Justiça determina que traficante Nem permaneça em Rondônia por mais um ano | Bastidores da Notícia

O juiz da Vara de Execuções Penais (VEP) do Rio de Janeiro Rafael Estrela renovou, por mais 360 dias, o prazo de permanência de Antônio Francisco Bonfim Lopes, conhecido como Nem, na penitenciária federal de Porto Velho, em Rondônia. Nem, que cumpre pena em unidade federal desde novembro de 2011, é apontado como um dos envolvidos na disputa pelo controle dos pontos de venda de drogas na Rocinha, na zona sul da cidade.


(Foto: Reprodução)


De acordo site da Agência Brasilo magistrado acolheu um pedido da Secretaria Estadual de Segurança do Rio, cujo relatório de inteligência apontou para o risco de aumento dos confrontos armados na cidade. - WHATSAPP: 'Amei matar seus filhos', diz homem em áudio à mãe de vítimas
- FORTRESS: PF deflagra operação contra tráfico de drogas e lavagem de dinheiro em Rondônia

O documento da Secretaria de Segurança cita como exemplo os confrontos armados entre grupos rivais na Rocinha, que ocorrem há um mês.



O juiz também decidiu prorrogar por mais 360 dias a permanência de Eliseu Felício de Souza, conhecido como Zeu, no presídio federal de Mossoró - RN. Ele foi condenado a 23 anos de prisão pela morte do jornalista Tim Lopes, em junho de 2002, no Complexo do Alemão. Zeu cumpre pena em penitenciárias federais desde dezembro de 2010.

Vídeo mostra garota recebendo revelação de Deus antes de ser morta – Assista

Casal desaparecido em trilha é achado morto em 'último abraço'


 
Top