FUJÃO: VEREADOR FOGE DA CÂMARA AO SABER QUE POLÍCIA IRIA LHE PRENDER | Bastidores da Notícia


O mandado de prisão foi expedido nas primeiras horas por conta do vereador ter sido condenado em uma ação penal na qual responde por tráfico de influência, peculato, falsidade ideológica, peculato, corrupção ativa, entre outros crimes.
Vários policiais civis estiveram na Câmara de vereadores de Rio Branco nas primeiras horas de quarta-feira (15) para cumprir um mandado de prisão em desfavor do vereador Juruna (PSL), mas não obtiveram êxito pelo fato do parlamentar não ter sido localizado dentro do prédio do parlamento. Informações extraoficiais dão conta que o vereador foi informado da sua prisão e fugiu antes da chegada dos policiais.
O mandado de prisão foi expedido nas primeiras horas por conta do vereador ter sido condenado em uma ação penal na qual responde por tráfico de influência, peculato, falsidade ideológica, peculato, corrupção ativa, entre outros crimes.
Os policiais e o delegado se encontram no prédio da Câmara e foram recebidos pelo presidente daquele poder, vereador Manoel Marcos (PRB).

Juruna (PSL) é acusado de receber propina para ajudar em vendas ilegais de lotes do complexo de camelos da Capital. O vereador recorreu à Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Acre (TJ/AC), porém o seu pedido foi negado pela relatora do processo, desembargadora Denise Bonfim e demais desembargadores, em dezembro de 2016.
 
Top