Calendário de saques de contas inativas do FGTS será divulgado na terça-feira | Bastidores da Notícia


 

O calendário de saques de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) deverá ser anunciado pelo governo na próxima terça-feira (14). O cronograma de liberação ainda não foi divulgado oficialmente, mas os saques deverão ser realizados de acordo com o mês de nascimento do trabalhador. Após a divulgação, a Caixa Econômica Federal poderá começar a receber demandas sobre a retirada do dinheiro.

Os trabalhadores poderão realizar saques apenas em contas que não recebem mais depósitos do empregador porque o contrato de trabalho foi suspenso. O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, defendeu a servidores da Caixa que "a liberação das contas inativas do FGTS é também uma política social". O banco estatal deve criar canais exclusivos para informar os trabalhadores sobre o saque para que não haja tumulto nas agências.

Poderão ser sacados os valores de contas sem movimentação até 31 de dezembro de 2015, sem limite de retirada. O trabalhador pode consultar a existência e o saldo de contas inativas por meio do site ou das agências da Caixa, mensagem SMS e o aplicativo do Fundo de Garantia.

Reforma tributária
Durante evento da Caixa, Padilha também revelou alguns planos do governo para concretizar a reforma tributária. Segundo ele, a ideia é reduzir a tributação aplicada sobre o consumo. "Temos de aprender a fazer como os povos desenvolvidos: tributam mais a renda e o ganho de capital e menor o consumo".

O ministro defendeu que a cobrança de tributos sobre o consumo afeta aqueles que estão na base da pirâmide. "Quem paga mais imposto no Brasil é o mais pobre. É um deformidade que temos no sistema. Estamos trabalhando para ver quanto vamos conseguir avançar na reforma tributária já nessa direção", afirmou.

Saque de contas inativas
De acordo com o governo federal, a liberação de saque de contas inativas foi uma medida para ajudar as pessoas a "quitarem suas dívidas". Para o professor do Departamento de Economia da Universidade de Brasília (UnB), Roberto Ellery, mesmo que mesmo que a intenção não seja gastar o dinheiro, vale a pena sacar o valor disponível. "Hoje, o FGTS rende menos do que qualquer outro investimento, inclusive a poupança. Então, se você tiver condições de sacar o dinheiro das contas inativas, faça isso. Se não tiver dúvidas para pagar, procure um outro investimento que o seu banco ofereça", explica. Com informações IG
 
Top