MP pede informações a órgãos de segurança sobre índices de criminalidade em Guajará-Mirim e Nova Mamoré | Bastidores da Notícia

Em razão do aumento da ocorrência de delitos contra o patrimônio em Guajará-Mirim e Nova Mamoré, o Ministério Público do Estado de Rondônia instaurou inquérito civil público para promover a coleta de informações junto à Polícia Militar acerca do número de atendimentos/ocorrências policiais relativas aos delitos de roubo e de receptação nos últimos cinco anos. Também foi requisitado à Polícia Civil os laudos de constatação de arrombamento ou de escalada nos últimos cinco anos nos dois municípios.

O inquérito civil público foi instaurado pela Promotora de Justiça da Comarca de Guajará-Mirim (Curadoria Criminal e do Controle Externo da Atividade Policial), Fernanda Alves Pöppl, com o objetivo de promover a coleta de informações, depoimentos, certidões e demais diligências para posterior celebração de Termo de Conduta (TAC), o arquivamento das peças de informação ou adoção de medidas judiciais com a propositura de Ação civil Pública.

De acordo com a Promotora, além do aumento de ocorrência de delitos contra o patrimônio, é amplamente conhecido o elevado crime de receptação em Guajará-Mirim, haja vista ser região fronteiriça, onde usualmente ocorre a passagem de veículos para a Bolívia. Essas receptações, em geral, se relacionam a furtos e roubos cometidos em todo o Estado de Rondônia, sendo o problema afeto tanto à área criminal quanto à segurança pública.
 
Top