Guajará Mirim Proíbe Envio de Pacientes de Nova Mamoré Para o Hospital Bom Pastor | Bastidores da Notícia

O Conselho Municipal de Saúde de Guajará Mirim composto por: Viviane Simões Vaz (Conselheira Representante da Secretaria Municipal de Educação de Guajará Mirim; Marcos Roberto da Silva Marques ( Presidente do Conselho); Raimundo Soares (Conselheiro Municipal de Saúde) ; Eder Marreiros de Souza (Conselheiro Municipal de saúde); Cleonice Ferraz de Lima (Enfermeira da Secretaria Municipal de Saúde de Guajará Mirim); Claudio Macurap Tupari ( Presidente do Conselho de saúde Indígena local de Guajará Mirim). estiveram reunidos na manhã desta terça-feira (09/08/2016) com o Presidente da Câmara Municipal de Nova Mamoré para informá-lo que, a partir de amanhã (10/08/2016)  está proibido o envio de pacientes do município de Nova Mamoré para Guajará Mirim no que se diz respeito ao Hospital Bom Pastor.

Segundo a Comissão há uma compactuação existente entre os dois municípios que não se condiz com a demanda necessária e que por diversas vezes foi tentado acordo entre as duas localidades, porém, as autoridades locais de Nova Mamoré ( Secretaria de Saúde e Prefeito), não deram nenhuma solução.

Considerando o pactuado em PPI 2006 (SISPPI/MS) anexo I, foi definido que o município de Guajará Mirim, receberia do município de Nova Mamoré o quantitativo de 34 procedimentos pediátricos ano, bem como 47 procedimentos obstétricos ano, sendo que esta quantidade está sendo atingida em poucos meses, assim o Hospital Bom Pastor não possui capacidade técnica, física e financeira para continuar absorvendo o atendimento excedente da PPI 2006.

Desta forma foi oficializado ao Conselho Municipal de Saúde de Nova Mamoré, a Secretaria de Saúde, Prefeito e Poder Legislativo. Até que seja firmado novo pacto para que ambos voltem ao funcionamento de antes.

O Conselho informou que se torna impossível permanecer com o atendimento de saúde de Nova Mamoré.

Com base nisso o Presidente do Poder Legislativo requer que a secretaria competente tome as devidas providências, para que a população de Nova Mamoré não padeça por falta  de   atendimento.


Com informações, nova mamoré online 
 
Top