HUMILHAÇÃO E AGRESSÃO: Veja fotos inéditas do trote que deixou vários universitários feridos em campus de Vilhena | Bastidores da Notícia

 

Na última segunda-feira, 15 de fevereiro, vários calouros da Faculdade da Amazônia – FAMA, precisaram ser hospitalizados após serem atingidos por uma substância química (Creolina), o que ocasionou queimaduras graves em vários estudantes.

O fato foi amplamente noticiado pela mídia local, estadual e o caso repercutiu a nível nacional através do jornal Hora 1 da Rede Globo. A instituição de ensino, através da diretora geral do campus, Patricia Clara Gomes da Silva Cipriano, emitiu uma nota de repúdio ao caso na tarde desta terça-feira, 16, e classificou a ação dos alunos veteranos como violenta. “FAMA – A Faculdade da Amazônia, torna público, o seu repúdio ao evento de trote praticado dentro do campus universitário, por alunos veteranos, no dia de ontem, 15 de fevereiro de 2016, eis que o trote violento é terminantemente proibido na Instituição, que já está envidando esforços para apurar a autoria do lamentável evento, em que foram molestados alunos ingressantes, pois, apesar de inexistir lei federal que coíba o trote nos ambientes universitários, é dever da Instituição fazê-lo”, diz um trecho da nota.

Um universitário veterano do curso de Agronomia que estava no campus no dia do fato, mas não participou do trote falou à reportagem do VILHENA NOTÍCIAS com a condição de não ter sua identidade revelada. Segundo ele, alguns dos calouros foram convidados a participar do trote, já os que se negaram a participar foram forçados. “Houve o convite para participar do trote, mas nem todos queriam aceitar. Alguns alunos veteranos ficaram na saída do campus para impedir a saída dos calouros. Sei que o trote foi exagerado e os responsáveis por ferir os calouros precisam ser identificados e punidos”, disse o acadêmico.

A redação do VILHENA NOTÍCIAS recebeu via e-mail, algumas fotos da brincadeira de mal gosto. As imagens desconcertantes mostram alunos ajoelhados e sendo submetidos a constrangimentos. Em uma imagem, é possível identificar um rapaz de pele morena ajoelhado e logo atrás, outro jovem segurando uma lata da substância química (Creolina), sendo esse produto o responsável pelas queimaduras causadas nos calouros. Há também imagens que mostram diversas garotas ajoelhadas, e uma jovem que acredita-se ser veterana do curso de Agronomia, pintando o cabelos das calouras com uma substância conhecida como Lepecid, tendo este produto a indicação no combate às miíases cutâneas (bicheiras), com uso exclusivo para bovinos, equinos, ovinos e suínos.

Um calouro disse em entrevista a um veículo de comunicação local, que desistirá do curso. Outros disseram que irão registrar boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil e acionar a faculdade na justiça.

Veja as imagens.






 


FONTE www.vilhenanoticias.com.br 
 
Top